Os textos deste blog estão sob licença

Creative Commons License

quarta-feira, 9 de março de 2011

A vida em 10 quadros

Meu Nascimento (Frida Kahlo, 1932)



Meninos Soltando Pipas (Cândido Portinari, 1947)



A Dor (Pablo Picasso, 1903)



O Carregador de Flores (Diego Rivera, 1935)




Retrato de Natasha Gellman (Diego Rivera, 1943)





Série Família (Fernando Botero, 2006)



Santo Tolo (Evgeniy Shibanov, 2000)


Morte Mediática (Claudio Goldini, 1998)



A Evolução Silenciosa (Jason deCaires Taylor, 2007)




(Imagens retiradas, respectivamente, de 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10)

3 comentários:

mucury cultural disse...

Caleiro, fantástico!
Muito obrigado por despedir-me assim do carnaval.
Apesar de não me dar onda, estou com medo ser o último (carnaval), pois a tal sheherazade deve juntar com o serra e mais um bocado de pudica e formar um bloco apocalíptico...

Maurício Caleiro disse...

O cenário está por demais merthiolático (no mau sentido)... o jeito é mergulharmos na arte visceral como forma de redenção. Evoé!

mucury cultural disse...

É, Caleiro, a maré não está pra qualquer peixe não...